VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

sábado, 9 de junho de 2012

JUSTIÇA ITINERANTE FAZ PARCERIAS PARA ATENDIMENTOS A RIBEIRINHOS

Nesta segunda-feira, 21, o barco com a equipe dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais de Porto Velho aporta na comunidade do Lago do Cuniã para o oitavo dia da Mega Operação Justiça Rápida Itinerante na região do Baixo rio Madeira, na capital de Rondônia. A parceria com os poderes executivos municipal e estadual leva, além do atendimento jurisdicional, atenção médica e odontológica; emissão de RG, certidões de nascimento, carteiras de idoso, de trabalho e a doação de alimentos. A ação do Poder Judiciário de Rondônia, segundo o juiz coordenador, Johnny Gustavo Clemes, tem o objetivo de ampliar o acesso das pessoas à Justiça e proporcionar condições para o exercício da cidadania nas regiões mais afastadas dos centros urbanos.

O trabalho na região foi iniciado na última segunda-feira, 14, com a saída do barco Deus é amor II do porto da capital. De lá, a embarcação seguiu até o distrito de Demarcação, às margens do Rio Machado, bem próximo à fronteira com o estado do Amazonas. À bordo, além da equipe do Judiciário, servidores do Shopping Cidadão Itinerante, do Instituto de Identificação da Polícia Civil e oficiais da 31ª Circunscrição do Serviço Militar (CSM). O barco-hospital Floriano Riva Filho, da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), também aportou naquela comunidade. O coordenador da Ação Cívico-Social (Aciso), Major Néris, explicou que há consultas clínicas, vacinação de crianças e idosos e até pequenas cirurgias odontológicas e exames laboratoriais. Quem não mora na sede dos distritos, é levado de voadeira (pequenas embarcações movidas a motor) até os barcos da Justiça e da Saúde. Foi o que aconteceu na segunda parada da Mega Operação coordenada pelo Judiciário de Rondônia, em Calama, a maior localidade da região. Moradores da comunidade de Papagaios foram transportados até lá.
Parcerias já consolidadas na Justiça Rápida, Ministério Público e Defensoria participam ativamente do atendimento à população, seja com a participação em audiências judiciais seja em outros serviços, como a orientação e encaminhamentos feitos pelo assessor da Defensoria Jorge Augusto Pagliosa Ulkowski. O promotor de Justiça Leandro Gandolfo também faz inspeções em serviços públicos, como postos de saúde, escolas, energia elétrica e telefonia. Tudo é registrado e comporá um relatório para providências na volta à Porto Velho.
 Responsabilidade social
Antes de partir, a equipe coordenada pelo juiz Johnny Clemes foi até as faculdades de Porto Velho pedir doações de alimentos não-perecíveis, leite e fraudas. O kits montados são distribuídos às famílias apontadas pela própria comunidade como as que mais necessitam de ajuda. A ação, mesmo não estando entre as atribuições do Judiciário, contribui para o senso de responsabilidade social com essas populações tradicionais, que em geral, têm privações econômicas.
 Comunidades
Os problemas levados pela população para solução ao barco da Justiça Rápida são aqueles de menor complexidade jurídica, cujos valores envolvidos devem ser inferiores a 20 salários mínimos, em que não é necessária a participação de advogado. Já nos casos de até 40 salários, é preciso um defensor particular. No entanto, a maioria da questões são de direito de família, como o reconhecimento de paternidade, justificação de união estável, retificações em certidões de nascimento, entre outros procedimentos, que apesar de simples, têm a necessidade de uma decisão judicial expedida por juiz de Direito. Após o distrito de Calama, local em que houve dois dias de atendimento, a equipe do Judiciário seguiu para a comunidade de Conceição do Galera, onde mais demandas foram recebidas, na sexta-feira, 18 de maio. Em Santa Catarina, no sábado, e em Nazaré, no domingo, também houve trabalho.
Na terça-feira é a vez de Terra Caída receber a Mega Operação e buscar resolução de demandas jurídicas, atendimento médico e outros serviços. Na quarta-feira, o distrito de São Carlos. Na sequência, Aliança e Cujubim Grande encerram a ação itinerante da Justiça em 2012 na região do Baixo Madeira. No sábado, 26, os barcos retornam a Porto Velho.

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional do TJRO
Postar um comentário

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
A vida sempre vale a pena. Viva! Simples assim.

Quem sou eu

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog