VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Seminário 80 Anos do Voto Feminino no Brasil


A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), instituição vinculada ao Ministério da Cultura, promove o seminário que discute os 80 anos do voto feminino no Brasil. O evento, com participação gratuita, acontece no dia 12 de setembro, a partir das 9h30, na sala de cursos da FCRB.
A cerimônia de abertura contará com a presença da ministra da Cultura Ana de Hollanda, da ministra da Secretaria de Política para Mulheres Eleonora Menicucci de Oliveira e de pesquisadores de universidade do Rio de Janeiro e de São Paulo. As inscrições serão feitas no dia do evento. Serão concedidos certificados sob demanda.

Ementa:
O Decreto-Lei 21.076, de 24 de fevereiro de 1932, que instituiu o voto feminino no Brasil, mesmo com algumas restrições, revelou o pioneirismo não só de Vargas, mas de todos aqueles que se envolveram na ampliação do sufrágio. Muitos países europeus e latino-americanos reconheceram mais tardiamente o direito ao voto das mulheres. Tal pioneirismo, no entanto, não teve continuidade, interrompidos que foram os processos de democratização e expansão da cidadania no Brasil.
Decorridos 80 anos da instituição do voto feminino, a participação da mulher brasileira na política continua modesta, em que pese à eleição de Dilma Rousseff em 2010. Dos 513 deputados federais em mandato, apenas 46 são mulheres. No Senado, no conjunto de 81 membros da Câmara Alta, apenas 10 são mulheres. Números agravados pelo fraco percentual de prefeitas (10%) e vereadoras (12%). O Brasil ocupa a 141ª colocação do ranking da ONU, que avalia a participação de mulheres na política, num universo de 188 países, posição modesta de um país cujas mulheres representam 52% de seu eleitorado.
Este quadro, por si só, justifica a necessidade do debate. Reconhecer avanços e identificar obstáculos à ampliação da participação feminina, na definição dos rumos de nosso país, constitui-se em desafios a serem superados.

Programação
12 de setembro de 2012 - quarta-feira
9h30 - Cerimônia de abertura
Ministra da Cultura Ana de Hollanda
Ministra da Secretaria de Política para as Mulheres: Eleonora Menicucci de Oliveira
Presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa: Wanderley Guilherme dos Santos

10h - Mesa-redonda
“História do direito de voto das mulheres no Brasil”
Jairo Nicolau (UFRJ)
“Mulher e política: avanços e desafios”
Lúcia Avelar (CESOP/UNICAMP)

14h – Mesa –redonda
“As sufragistas e suas estratégias para a conquista do voto feminino no Brasil”
Schuma Schumaher (Coordenadora executiva da REDEH)
“Ciências e políticas na trajetória feminista de Bertha Lutz”
Maria Margaret Lopes (Mast)



Maria da Glória Perez Delgado Sanches

Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Conheça mais. Faça uma visita blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, português, poemas e crônicas ("causos"): http://www.blogger.com/profile/14087164358419572567
Pergunte, comente, questione, critique.
Terei muito prazer em recebê-lo.

Postar um comentário

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
A vida sempre vale a pena. Viva! Simples assim.

Quem sou eu

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog